Inocente Demais

Em suas mãos eu me sentia a flor mais delicada e bem cuidada;
a boneca mais bem-enfeitada;
a estrela mais adorada;
e achava que eu era única para você, e por isso tão aclamada.

Todas as vezes que eu de mim duvidava,
você vinha e me motivava,
de tal maneira que eu sentia que poderia o mundo vencer,
e a cada dia nosso amor parecia mais crescer.

Só que não demorou muito para vir à tona a grande mentira.
E logo descobri que para você eu só era uma caipira,
que você viu talento no meio do mato,
e que eu só fui uma fonte de renda na mão de um perverso nato.

Enquanto eu duro trabalhava,
você com outras desfrutava.
Enquanto para mim dizia que eu tinha exclusividade,
enchia minha cabeça de galhos com sua infidelidade.

Para você só minha conta era especial,
e seu ato de paixão para comigo nunca foi natural.
Tudo foi uma forma de ganhar mais dinheiro,
e eu não vi que você era meu coveiro.

Muitos sempre tentaram me alertar,
do quanto que com você eu deveria me atentar.
Mas quando eu comecei a cobrar satisfações,
você para mim armou as piores retaliações.

Não me elogiava mais, só me criticava.
Enquanto eu gritava por atenção, você só se silenciava.
Olhando-me torto e com ódio por onde eu passasse;
enquanto que eu comecei a não querer que você meu caminho mais cruzasse.

De repente todo o sonho se quebrou.
O espelho de todos meus desejos se espatifou.
Mas nessa história os cacos são meus.
E mesmo que você não sinta culpa, todos os erros são seus.

Se você não me queria, por que me procurou?
Se você não via beleza em mim, por que me olhou?
O que eu fiz para merecer tanta ofensa?
Se você não me quer em sua vida, então me dê licença.

Hoje eu sei que você apenas teve de mim muita inveja.
E quero que seu modo de ser você reveja:
Não é usando e rebaixando as pessoas,
que você terá coisas em sua vida boas.

No passado posso ter sido demais inocente,
e custei a ver a realidade com uma nova lente.
Só que hoje acabou o desaforo,
de mim você não arranca mais nenhum choro.

Deixe uma resposta