A Dívida mais Cara

Tem pessoas que vêm para o mundo apenas para passear.
O que não é meu caso, porque tenho muito o que carregar:
além das bagagens que eu já trouxe,
um grilhão pesado que tanto quero que de mim se afrouxe.

Há pessoas que vêm com tudo preparado:
cama estendida, mesa arrumada, berço dourado.
Já eu cheguei tarde e atrasada
no dia de receber sorte para nascer e acabei toda azarada.

Tenho mil planos e projetos,
mas só entro em caminhos errados e incertos.
Tem gente com carro que corre pela pista da vida disparado:
o meu veio com o pneu estourado e vidro enlameado.

Faço um esforço titânico
e os resultados são tão escassos que me geram pânico.
Tudo parece me contrariar:
relógio, pessoas, circunstâncias… do anoitecer até o sol de novo raiar.

Foi num centro espírita que eu descobri
que em outra vida eu muito me traí.
Deixei de viver minha vida para da dos outros cuidar.
Eu caí no erro de me abandonar.

Agora preciso fundo respirar,
e por mais caras que sejam as dívidas que eu tenho que pagar
para mim mesma, não adianta reclamar.
E sim, agradeço por pelo menos mais uma chance ganhar.

4 comentários

Deixe uma resposta