A Alfa da Matilha

Hoje decidi parar de agir feito um animal acuado,
e mesmo com o coração ferido de tanto apanhar,
não adianta achar que o meu jeito é todo inadequado
e nem aceitar que censurem e proíbam o meu sonhar.

No teatro da vida quero ser agora mais desinibida,
ainda que tanto tenham me calado em minha infância.
Não vou mais guardar minha expressão a cada palavra escarnecida:
mil golpes podem cair sobre mim, manterei minha elegância.

Porque eu decidi ser a alfa da matilha
de meus pensamentos, e só eu é que vou me ouvir.
Enquanto eles falam mal eu estou comprando minha própria ilha;
aquela criança insegura deu lugar para uma nova pessoa existir.

Se o mundo me dá algo negativo, eu me cubro só do positivo.
Sou líder dos meus sentimentos e de minhas crença.
Agora não fico mais chorando, todo meu dia é ativo,
e se há quem não me queira, eu é que vou me dar toda minha querença.

Deixe uma resposta