Poder Oculto

Dix vivia em uma metrópole de bruxas e fadas
e estava estudando para ela mesma ser uma fada do gelo.
Quando não estava na faculdade, tinha duas lojas que viviam lotadas,
vendendo varinhas de condão e tipos de um mágico selo.

Porém, sua única amiga parecia ser a lua cheia
quando ia para a floresta à noite, chorar com suas lágrimas negras.
Morria de inveja de outras alunas mais lindas do que uma sereia,
e doía também vê-las avançando, enquanto não entendia das aulas as regras.

Portanto, se achava nada sexy e muito burra,
até que um dia após muito se lamentar, dormiu na copa
e acordar com as ideias novas foi como levar uma surra,
pois finalmente entendeu o que devia fazer e desceu como quem tudo topa.

Ou era pegar ou largar o que tinha sonhado,
e descobriu seu verdadeiro poder oculto:
não era ela a toda errada, mas seu caminho é que estava errado.
Não tinha que ser aluna, mas professora e iniciou seu próprio culto.

Lá, ensinou a muita gente o seu ofício,
e ao se valorizar, sua vida deixou de ser cheia de lágrimas, mas de gotas de luz.
Percebeu que imitar as outras era puro de tempo desperdício,
e fez os pensamentos que não a ajudavam, voarem como urubus.

Deixe uma resposta