Como Colei os Cacos de Meu Coração

Já perdi as contas de todas as rejeições e amores não correspondidos;
de noites mal dormidas, esperando e nada acontecia no dia seguinte;
de entender errado o que eram promessas e de desejos não cumpridos;
de ser de amores impossíveis uma mera pedinte.

Mas é tropeçando e caindo que se aprende,
e foi assim que vi que chorar só iria me desidratar
e cheguei naquele momento onde enfim a gente entende
que sofrência só fica boa no rádio, e que é preciso esse hábito encerrar.

Já sei que você fica se perguntando o que houve com aquela sua descartada,
pois me dei presentes que você me negou, me trato como você nunca me tratou,
e a saudade trouxa por alguém que não me merecia, não está mais guardada.
Descobri que a pessoa mais importante para se ter ao meu lado, eu sou.

Pode me ligar, implorar no meu portão, mas meu amor você não mais terá.
Tudo agora está indo para meus estudos, projetos e para meu futuro
– um tão lindo, tão bom e que você não mais frequentará. –
(Ai, como é bom ver que agora é você que está inseguro.)

Por Gigi Pormei

Deixe uma resposta