A Mudança

Assim que cheguei ao meu apartamento
pela primeira vez, já o vi no corredor,
com sua caça social e terno com bom caimento,
mas tentei não me empolgar, pois era apenas uma garota do interior.

Ainda me sentia insegura.
Mal tinha saído de uma vida no sítio
por causa de uma bolsa de estudos, graças ao meu estudo sobre agricultura
com tecnologia para aprimorar do meu pai o plantio.

Mas como você era meu vizinho da porta ao lado,
logo fomos nos cumprimentando e nos aproximando,
ainda mais no dia que meus livros foram entregues no endereço errado,
e você carinhosamente os devolveu e algo a mais acabou rolando.

O sofá naquele dia foi pouco para nosso fogo,
que também quase não coube nem no chão.
Após nossos amassos, tivemos agradável diálogo
e como tínhamos tanto em comum, minha insegurança ficou sem razão.

Você era CEO de uma startup de agronegócios
e me chamou para trabalhar, o que aceitei de prontidão.
Depois logo meu app foi patenteado e viramos sócios,
e juntos celebramos de nossa empresa a expansão.

Por isso que quero dizer o quanto lhe agradeço,
pois você soube valorizar aquela garota do campo que tinha medo de tudo,
e a ensinou o tamanho de seu poder e se agora eu cresço,
é porque o dia que me mudei, foi o meu dia mais sortudo.

Deixe uma resposta