Venha me Pegar

Por Gigi Pormei

Por causa do trabalho de juíza eu vivia na correria.
Eram muitos processos e audiências todo dia,
e apesar de amar tudo que eu fazia,
no fundo que algo errado estava acontecendo eu sentia.

Sempre fui uma mulher forte, porém ouvir aquele diagnóstico
foi algo que me abalou de um jeito completamente drástico.
Perdida e ainda com o exame na bolsa, fui impressionada por cântico
que saía de uma igreja perto da clínica e logo que te vi, já o achei autêntico.

Você estava trabalhando no jardim da igreja, cactos plantando,
e curiosa decidi perguntar porque não estava flores cultivando.
Foi então que você me surpreendeu com resposta que acabei amando:
“As pessoas só aceitam as flores, depois dos espinhos as pinicando.”

Logo depois trocamos nossos telefones e muita conversa,
e fui cada vez mais percebendo que não queria deixar a vida com tanta pressa.
Afinal, ainda tinha muita coisa interessante na qual queria ficar imersa,
e disfarcei as lágrimas, mas saí pensando porque a vida era tão perversa.

Continuamos trocando mensagens e já grande amigo te considerava,
mas por dentro, contra meus próprios sentimentos eu lutava,
porque eu não queria em você criar falsas esperanças e muito lamuriava
por não ter te conhecido antes de adoecer e com você já muito me importava.

Gentilmente, então, que de férias você viajaria me contou
e para minha surpresa, ainda me convidou.
Com carinho você tanto me embriagou,
que acabei aceitando o que mais tarde em um milagre se transformou.

Foram dias tão lindos e deslumbrantes,
que eu saí diferente de tudo que eu fora antes.
Aos poucos eu notei melhorias em minha saúde importantes,
que até o médico deduziu que era o poder de paixões flamejantes.

E sem dúvida tive que concordar,
pois vi que sem você minha vida estava a desbotar.
E agora tudo que peço é que venha de novo me pegar,
e para seu mundo de delícias me levar.

3 comentários

Deixe uma resposta