Matemática

Eu sempre fui a nerd da sala
porque preferia os problemas da matemática
aos problemas de meu coração tão mala,
sempre se apaixonando por qualquer um com cara simpática.

Tão carente, eu vivia escutando um bom-dia
e já imaginava o dia do casamento.
Não é à toa que colecionei decepções e fiquei tão fria,
que foi melhor para o amor eu dar um encerramento.

Então eu me ocupei de me formar,
e professora um dia me tornei.
Tudo estava indo melhor do que eu poderia esperar,
até que certa vez chegaram outras férias e você encontrei.

Meu amor do passado, que tanto lutei para esquecer,
e que teve que viajar no mesmo período que eu, com tantos dias no ano!
Tentei fingir que você eu não estava a reconhecer,
mas logo você se lembrou de mim e entrei pelo cano.

Mas ao invés de zoar meu corpo e meu cabelo,
como fazia na escola só para me irritar,
demonstrou-se muito mais culto e tiramos um papo belo,
e até redes sociais trocamos para mais conversar.

Sou amante da exatidão e da ciência,
só que na vida acontecem coisas que nos fazem até pensar
se realmente não existem coincidência,
ou se tudo é planejado por algo superior de forma exemplar.

Só sei que nessa soma
e multiplicações de beijos e abraços,
toda minha dúvida sobre o amor entrou em coma,
e todas minhas feridas foram embora sem deixar traços.

Por Gigi Pormei

Deixe uma resposta