13. O Templo Mágico

Lá Luniel foi ao observar que Onire atravessou porta em arco,
pulando do seu recanto que ia embora e notou um marco
sinistro no céu que ao irradiar luz mexia com seus sentidos.
Adentrou sem sapatos para os sons dos passos serem detidos.
Ressabiada, foi até pilar e viu sacerdotisas pintando planetas,
e outras que fixavam lampadinhas nas caudas de cometas,
ou que costuravam em manto azul pontos brilhantes como aço,
pois na época de paz elas trabalhavam como artesãs do espaço.
A pequena continuou até seu coração saltar na Sala da Profecia.

(Comente e compartilhe meu eBook “Sol e Lua: A Profecia dos Corações Carbonizados” e ajude a divulgar mais a poesia nacional! Ficou na curiosidade? Então continue no Link: https://gigipormei.com/category/meus-livros/sol-e-lua-a-profecia-dos-coracoes-carbonizados/)

Deixe uma resposta