Viagem a Júpiter

Quando estou perto de você, sou o meteoro
perto de Júpiter: impossível não ser arrastada
para dentro da magnitude de seu olhar e do cheiro de cada poro
nosso a transpirar, nem que seja no meu sonho acordada.

Mas suas palavras têm a gravidade que me esmaga
em dúvidas que aprofunda meu complexo,
e apenas a volta da sua risada a minha angústia afaga,
de quem até no espelho busca seu reflexo.

Só quero mais uma esperança, mesmo o sinal de uma promessa.
Isso já bastaria para eu tirar a minha culpa pesada como grilhão
e sair dessa crise sem para terminar pressa…
tormento em forma de anel que já fere minha mão.

O outro travesseiro é apenas um falso consolo
para me aliviar sem saber se você vem ou não vem,
e até minha cama já sabe que você é meu dolo
e que espero o dia que não vamos dar mais satisfação a ninguém.

Por Gigi Pormei

Deixe uma resposta