Volúvel

Já me falaram que troco de amor como troco de roupa,
mas não é culpa minha se meu coração é como o vento
que está por todo lugar em busca de novo movimento,
e se de dar seu amor a quem ele quiser, ele não poupa.

Só que nessa roleta-russa desenfreada,
com meu coração volúvel atirando para todo lado,
querendo preencher com paixão seu buraco mutilado,
que em você uma bala de amor acertou totalmente errada.

Por favor, entenda que nunca foi para ser você.
Você nunca esteve pintado em meu sonho encantado.
Então, por que entrei nesse amor sem-vergonha e despropositado?
Por que rodei o globo para acabar aos seus pés ficando à mercê?

Na verdade, este é o preço de sem rumo velejar:
uma hora o casco do nosso navio bate onde não queremos
e entramos em mares dos quais não sabemos como sairemos.
Foi assim que o que para mim era festa virou motivo para me frustrar.

Como amava amar, até a decepção de te conhecer.
Você roubou de meu céu a lua e me deixou em completa escuridão.
Tudo porque eu nunca quis me prender, até que entrei em sua prisão.
Mas descobri o meu lugar e quem me ama aprendi a reconhecer.

Por Gigi Pormei

Deixe uma resposta