25. O Tempo e Suas Mudanças

Onze anos já tinham voado e, com o corpo em cabelos imerso,
Luniel nem reparou nas mudanças físicas, só nas psicológicas.
Já outros corpos estavam entrando em revoluções biológicas,
experimentando roupas, maquiando-se ou testando perfumes.
Apressada, Téa caiu ao pegar maquiagens em grandes volumes
no armário, com uma cadeira que quebrou, e torceu as canelas.
Dim gargalhou, derrubando os pepinos do rosto e em rodelas.
Fez magia de cura na perna da amiga, então pegou a tesoura
e disse que deixaria o cabelo de Luniel curto tal daquela loura.
Desesperada, Luniel implorou para ficar com uma boa franja…

_______🌞🌛_______

***Desculpa gente, houve um erro ontem na publicação dos posts das Estrofes #23 e #24 e ficaram na ordem invertida e a #24 que era para ser publicada hoje, acabou sendo publicada ontem. Para não deixar vocês sem a leitura de hoje da continuação do “Sol e Lua: A Profecia dos Corações Carbonizados”, estou postando mais uma estrofe agora. Espero que gostem!

_______🌞🌛_______

(Comente e compartilhe meu eBook “Sol e Lua: A Profecia dos Corações Carbonizados” e ajude a divulgar mais a poesia nacional! Ficou na curiosidade? Então continue no Link: https://gigipormei.com/category/meus-livros/sol-e-lua-a-profecia-dos-coracoes-carbonizados/)

Deixe uma resposta