Zona de Desconforto

Deixei meu conforto para trás
no dia em que eu passei a amar
o desconforto e o que ele traz
.

Uma zona de desconforto às vezes aparece e não a planejamos.
São como carros que aparecem de repente na esquina
e levam nossos sonhos que carregamos,
de forma vil, sórdida e cretina.

Mas quem seria louco de criar seus próprios problemas?
Eles aparecem em nossa plantação como erva daninha
e quando temos tudo por seguro e confortável em lemas
eles nos envolvem de forma vertiginosa e mesquinha.

De repente já estamos dentro de nova rotina,
rodeados de circunstâncias, pessoas e tarefas novas.
O perigo é esquecer de onde viemos e, na surdina
e desavisados, já caminharmos até nossas covas.

Então aprenda desde cedo a se desafiar,
porque a Vida não nos poupa de assuntos nos trazer
e se você se arriscar mais vai poder trabalhar
com o que veio apenas para te fazer amadurecer!

Por Gigi Pormei

Quando criamos nossa Zona de Desconforto?

Eu sempre gostei de estabilidade e de ter minhas coisas bem organizadas e planejadas. Gosto de agendas, de calendários e os tenho tanto em papel quanto em apps.

Mas a vida sempre acha uma forma de me trazer desconfortos para desafiar até mesmo essa minha crença de que “eu tenho tudo sob controle”.

Ás vezes, mesmo tendo tudo escrito na agenda, eu acabo fazendo totalmente o inverso do que eu mesma planejei, porque oscilo conforme a lua, conforme a maré ao meu entorno e estou sempre em busca de um mastro – e se não de madeira, pode ser um tecnológico – que me faça me manter firme e seguindo uma linha reta e não torta.

Só que é bom quando a gente sai um pouco do “script” e a gente passa a se permitir coisas diferentes, porque por mais que um dia se pareça com o outro e siga uma sequência cronológica, nenhuma segunda é igual a qualquer outra segunda, nenhum domingo é igual a qualquer outro domingo.

Basta observarmos e agirmos antes que a própria “desorganização” das coisas e dos acontecimentos acabem nos “desorganizando” demais ao ponto de perdemos nosso eixo e vermos desconforto no que pode ser nossa mais nova zona de conforto.

E você é do tipo que gosta de seguir o fluxo da vida ou prefere organizar tudo que puder?

Vou amar seu comentário e espero que goste da Poesia acima!

Deixe uma resposta