Matilha

Torne sua voz mais alta que um uivo,
e mostre ao mundo o mundo de seu lado introspectivo.

É difícil a uma matilha pertencer,
quando se é tão exótico, tão diferente;
quando um lobo solitário se escolheu nascer;
uma estrela sozinha e reluzente.

É como clamar no deserto
sem ter quem nos ouvir.
É tentar chegar mais perto
e saber que isso só vai nos destruir.

Tem pássaros que logo encontram seu bando,
tem árvores que logo em outras plantas se entrançam.
Mas há aqueles que não têm par para seu canto,
e aquelas que sozinhas apenas com o vento dançam.

Ainda assim na roda da vida
todos têm sua importância
para que cada elo forme a corrente comprida
que dá forma a toda a existência em unida concordância.

Por Gigi Pormei

Você já encontrou sua Matilha em si mesmo?

É muito importante quando encontramos uma “matilha”, um grupo de pessoas que vão nos apoiar e vão ficar ao nosso lado custe o que custar. Às vezes damos sorte de tê-lo já em nossa própria família, às vezes não e acaba se tornando ainda mais difícil de tocar as coisas quando olhamos ao redor e não temos com quem dividir nossas tragédias ou nossas conquistas.

Por outro lado, pouco se fala sobre o prazer que existe também quando descobrimos na solidão o nosso outro lado, nosso Verdadeiro Eu e aprendemos a ouvir nossa própria Voz Interior: passamos a conviver com alguém que realmente sempre esteve conosco, e sem esse conhecimento é que muitos enfrentam o famoso problema do “sozinho(a) em uma multidão”.

Afinal é apenas quando amamos nossa companhia é que iremos conviver melhor com todos.

Essa é a Poesia de Hoje! Curtam e compartilhem para mais pessoas que estão em sua matilha!

E você gosta mais de ficar na sua? Já descobriu as vantagens de ficar sozinho(a) e se descobrir cada vez mais? Deixe sua opinião que vou amar ler!

Deixe uma resposta