Velhas Poeiras

Nossos pensamentos podem estar cheios de velhas poeiras;
de memórias acumuladas em caixas de sentimentos
que nos pesam e são para nós como ratoeiras,
nos mantendo presos e com medo de novos movimentos.

Nossa mente pode ser um deserto
ou uma vasta e viva floresta.
Vai depender do que mantemos por perto:
se o positivo ou negatividade funesta.

Tudo na natureza sempre se recicla,
então não se permita ter medo do novo.
Não deixe a incerteza lhe ser emperrada manicla,
para não acabar sem se destacar entre o povo.

São nossas ideias que ao nosso caminho pavimentam
e por isso, são elas que nos guiam
para experiências que como seres nos incrementam
e que de uma vida seca nos desviam.

Por Gigi Pormei

Como se Limpar de Velhas Poeiras?

De tempos em tempos é bom dedicarmos alguns instantes para analisarmos nossas vidas. Precisamos averiguar se o que estamos obtendo, é realmente o que idealizamos.

E o que podemos descobrir com isso pode nos surpreender tanto para o lado positivo (ao ver que de fato conseguimos o que queríamos) ou não. Mas antes de nos conformarmos e acharmos que nada pode mudar ou que mudar será muito difícil, precisamos vencer o medo do desconhecido.

Sempre que puder, procure fazer algo de diferente. Tente escolher um outro caminho para ir ao trabalho; escolha um novo sabor de sorvete ou leia sobre um tema não habitual.

Quanto mais nos permitirmos ter mais experiências, mais cresceremos como seres humanos.

Gostou da Poesia de hoje? Então curta e compartilhe com alguém que está precisando sacudir a poeira!

Deixe uma resposta