49. Primeiro Combate

Tinham selo real e pareciam britadeiras com rodas; e em sete
os aterrorizavam, mas Luniel pôs Lapilli, já uma marionete
mole de medo, nas costas e seria seus olhos contra adversários.
O choque de explosivos os tombou, e em furor de serpentários
as sedas ondeavam para atacar, e por elas formarem ventos,
ergueu os braços para acertar as máquinas com açoitamentos
como setas que esburacavam o metal e repetiam o ataque,
aturdindo os robôs e provando que eram de araque,
o que criou curto-circuito em forma de canudo de luz azulada:
a cor do poder lunar que, dessa vez, possuía inteligente aliada.

(Comente e compartilhe meu eBook “Sol e Lua: A Profecia dos Corações Carbonizados” e ajude a divulgar mais a poesia nacional! Ficou na curiosidade? Então continue no Link: https://gigipormei.com/category/meus-livros/sol-e-lua-a-profecia-dos-coracoes-carbonizados/)

Deixe uma resposta