50. O Medalhão que Traz Lembranças

Depois Lapilli indicou para Luniel algo no chão: um medalhão.
A moça o abriu e tirou cautelosa desenho com cores a milhão.
Deixou cair uma lágrima em corações de pueril amorzinho,
lembrando-se que presenteara o amigo há tempo com carinho.
Disse que era o Mago da Ferida e da Sequela que se esboçava.
Ele estranhou o nome e reação com o item que não incendiava.
“Conhece ou já viu o mago lunar de cabelo roxo do papel?”
“Isto é um mago?”, chocou-se, sem entender gravura de Luniel.
Ficou brava com a brincadeira, porém, ele circulou com o dedo
por saber de lugar com gente de cabelo roxo, mas dava medo.
Pressentindo mais confusão, embrulhou para cessar o ruído
a bomba-relógio que sabia onde o mago poderia ter ido.

(Comente e compartilhe meu eBook “Sol e Lua: A Profecia dos Corações Carbonizados” e ajude a divulgar mais a poesia nacional! Ficou na curiosidade? Então continue no Link: https://gigipormei.com/category/meus-livros/sol-e-lua-a-profecia-dos-coracoes-carbonizados/)

Deixe uma resposta