57. Fim Programado

A lava também era tijolo, e o metal líquido das profundezas
era empregado em aparelhos brilhantes e de extremas belezas.
Mas isso não importava aos lunares, com fogo por toda parte,
feito Lapilli que os achava velas dentro de um fraco baluarte.
Luniel nem ligou atenta aos bips de aparelhos calculadores
enviando para telões púrpuras dados e imagens estarrecedores.
Não conhecia informática, mas compreendeu o código usado
com sua parte solar e notou que era o fim lunar programado,
e computadores faziam projetos apoiados pelo sistema externo,
que às vezes precisava de algum vigia ao governo subalterno.

(Comente e compartilhe meu eBook “Sol e Lua: A Profecia dos Corações Carbonizados” e ajude a divulgar mais a poesia nacional! Ficou na curiosidade? Então continue no Link: https://gigipormei.com/category/meus-livros/sol-e-lua-a-profecia-dos-coracoes-carbonizados/)

Deixe uma resposta