62. Virando o Jogo

A contagem era para bombas, e ela ativara uma que já, já cairia.
Esperava proteção da seda e que por voar no míssil escaparia.
Lapilli estava tenso, e ela disse para não ter agonia tão mera,
e que logo haveria a explosão sobre o exército ali feio tal fera
e enfeitiçado para não ver a vingança pelas pesquisas sofridas.
Apertaram o botão do lançador – prestes a perderem as vidas
e puxaram a alavanca do lançamento, e os dois atravessaram
o ar quando a bomba apareceu atrás e os soldados gritaram
com estouros partindo a plataforma e torres cederam ao peso
próprio; já o mar se enfureceu tal leão contra cabrito preso.
Porém, logo o mar acalmou sem os estilhaços caindo ardentes.
O plano improvisado funcionara, mas estavam à morte rentes.

(Comente e compartilhe meu eBook “Sol e Lua: A Profecia dos Corações Carbonizados” e ajude a divulgar mais a poesia nacional! Ficou na curiosidade? Então continue no Link: https://gigipormei.com/category/meus-livros/sol-e-lua-a-profecia-dos-coracoes-carbonizados/)

Deixe uma resposta