64. O Alarme da Ingratidão

Com sedas de remos chegaram à praia e Luniel deu até salto,
beliscando-se, pois não era sonho o êxito, e foram a pico alto
para tentar ver o míssil, mas só boiavam fragmentos escassos.
Comemoraram, porém, a sensatez lhes voltou ao ouvir passos.
Tentaram escapar apesar de que os habitantes da cidade
deveriam estar gratos pelo fim da penúria daquela sociedade.
Todavia, todos assistiram ao ato heroico com extremo ódio.
Um alerta foi enviado à cidade sobre um terrorista episódio:
uma dicurense traidora sabotara a plataforma e ampla comitiva
de buscas iria procurá-la para dar à luta contra ela iniciativa.
Luniel negou que os mataria e apenas os afastou do caminho
para longe, enquanto que Lapilli estranhava o modo bonzinho.

(Comente e compartilhe meu eBook “Sol e Lua: A Profecia dos Corações Carbonizados” e ajude a divulgar mais a poesia nacional! Ficou na curiosidade? Então continue no Link: https://gigipormei.com/category/meus-livros/sol-e-lua-a-profecia-dos-coracoes-carbonizados/)

Deixe uma resposta