De Ponta-Cabeça

Tudo parecia estar de ponta-cabeça:
era estranho acordar depois de um milênio em coma,
no qual só estive presa num fluxo de pensamentos intensos à beça,
achando que pensar demais traria para minha vida alguma soma.

Mas minha indecisão e inação
me enganaram com a falsa ideia de existente esforço,
e me vejo cercada pelo nada, nenhuma construção:
vida vazia – me ajoelho e imploro por mais de tempo um reforço.

Sei que meu tempo está se esgotando,
me sinto como um prisioneiro que ficou muito dentro de uma cela.
Saio velha de sonhos e ilusões que agora vão se desmoronando,
perante a sensação de que nada fiz, brilhando forte como estrela.

Onde foi que gastei meu tempo, energia e dinheiro?
Eu não prestei atenção na minha angústia,
notando que eu desperdicei meu talento que era tiro certeiro,
aceitando o script dos outros por achar que ia me morder um cão que só latia.

Por Gigi Pormei

Deixe uma resposta