A Beleza da Estranheza

Em um mundo viciado em chatice e normalidade,
parece que só eu vejo a beleza da estranheza.
Mas nada é mais viciante do que a excentricidade,
mergulhar no desconhecido, abrir mão de toda certeza.

Sonho com o dia que toda estrutura rígida vai sucumbir.
Um sangue anárquico corre em minha veia.
Sou a exceção da regra; quero protocolos extinguir.
Para todos os estranhos do mundo, estão abertas as portas de nossa aldeia.

Amo brincar de pensar fora da caixa.
Deixo que as possibilidades do impossível me excitem.
Sou o desajuste que não se encaixa.
Vamos formar um rebanho com todas as ovelhas negras que existem.

Ao invés de separar o joio do trigo,
vamos separar o especial do comum.
É com o diferente que me intrigo.
Descubra o que te faz único e seja com o universo um.

Por Gigi Pormei

Deixe uma resposta