72. Colisão a Caminho

“Use as sedas como guarda-chuva”, sugeriu Lapilli já protegido
da tempestade ao contrário dela com o corpo todo atingido,
e era loucura correr às cegas naquele toró de forças horrendas,
dependendo só da sorte, pois de lugar mudavam as sendas,
e ainda viram arcos que os acertariam tais pinos no boliche.
Eram jatos encurvados, móveis, gigantescos e em tom azeviche.
Brotavam feito vulcão em grupos gigantescos e enfileirados,
saindo do solo desnudo em lava sem asfalto e iam acelerados.
A fácula que os iluminava mostrava saídas ao conjunto funesto,
e Lapilli, espiando pelas frestas, ajudava na direção em gesto.

(Comente e compartilhe meu eBook “Sol e Lua: A Profecia dos Corações Carbonizados” e ajude a divulgar mais a poesia nacional! Ficou na curiosidade? Então continue no Link: https://gigipormei.com/category/meus-livros/sol-e-lua-a-profecia-dos-coracoes-carbonizados/)

Deixe uma resposta