73. O Lar de Todos os Medos

Três estraladas eram ao leste; duas, oeste; e uma, adiante.
Luniel se sentia como peça do jogo de tabuleiro deslumbrante,
Gorpass, pois com tais posições as pedras iam pelas casinhas
até pular para achatar as rivais; mas o atendeu sem picuinhas.
“Lá! O lugar tenebroso que lhe falei!”, Luniel viu um depósito
dentro de depressão e desceu arisca, e era assim de propósito,
já que os Piroclastos queriam escravizar lunares ao bel-prazer,
alterando genes para dar mais dor nos que já estavam a jazer,
e fazendo outros experimentos com sanguinários tratamentos.
Já Luniel se arrepiava imaginando o Mago ali em carpimentos.

(Comente e compartilhe meu eBook “Sol e Lua: A Profecia dos Corações Carbonizados” e ajude a divulgar mais a poesia nacional! Ficou na curiosidade? Então continue no Link: https://gigipormei.com/category/meus-livros/sol-e-lua-a-profecia-dos-coracoes-carbonizados/)

Deixe uma resposta