81. Distraindo-se do Sofrimento

Lapilli reparou que a amiga sofria por não ter achado a foto
e a consolou: “Em copo d’água não se faz um maremoto.”
Quiçá só acharam perfis dos presos lá, enchendo-a de humor.
Disposta, quis saber por que Lapilli conhecia ali e a um rumor
tinha ouvido, sendo um legionário com Solato impaciente
sobre a lotação de lunares na prisão e pedia ao rei expediente,
que ordenou adaptação dos presos para os labores e provas
que testava a resistência contra radiação sem irem às covas.
Mas isso não serviria a doentes e velhos nas câmaras chocantes,
então o rei, mestre em matar, fez o projeto cinzas-energizantes.

(Comente e compartilhe meu eBook “Sol e Lua: A Profecia dos Corações Carbonizados” e ajude a divulgar mais a poesia nacional! Ficou na curiosidade? Então continue no Link: https://gigipormei.com/category/meus-livros/sol-e-lua-a-profecia-dos-coracoes-carbonizados/)

Deixe uma resposta