Traumas de Estimação

Venham aqui, meus traumas de estimação,
chegou a hora de eu lhes dar de comer!
Minhas lágrimas desiludidas são sua melhor ração.
Minhas decepções lhes ajudam a crescer.

Vocês já vieram em casinhas dentro de minha alma.
Chegaram antes dos primeiros amigos;
do primeiro amor que só roubou minha calma,
e até meu último fio de cabelo branco vão estar comigo.

Só vocês me conhecem tanto assim.
Dormimos e acordamos juntos, vinte e quatro horas por dia.
Por isso lhes acolho num abraço sem fim.
Quem sabe um dia parem de me atacar e tenham misericórdia.

Por Gigi Pormei

2 comentários

Deixe uma resposta