Não Há Volta para o Paraíso

Já me convenci que não há volta para o paraíso.
Se antes dançamos juntos no céu,
agora só quero para o meu rosto devolver o riso.
Já tirei de meus olhos da ilusão o véu.

Ainda vou conseguir de dentro de mim assassinar
todas essas lembranças suas que ficaram grudadas.
Seu perfume ainda pode meu ser empestear,
mas pelo menos minhas esperanças não estão mais amiudadas.

Na verdade, enquanto você sentava no mais alto trono,
me tratava feito seu tapete,me pondo cada vez mais para baixo.
Suas mentiras doces e aveludadas são a razão pela qual eu desmorono
em choro toda vez que me lembro dos sonhos que foram por água abaixo.

Mas eu descobri em mim a minha verdadeira coroa.
Longe de suas garras, já voltei a ser inteira.
Troquei suas marcas por joia boa:
de colar minha autoestima e de amor-próprio uma pulseira.

Por Gigi Pormei

Deixe uma resposta